Fale
conosco
agora
Ganhe uma
visita de
diagnóstico
Assine nossa Newsletter Assinar

O que as empresas de fitness podem aprender com a indústria do tabaco

Se você acha que o fitness business não tem nada a aprender com as estratégias adotadas pela indústria do tabaco, você precisa ler esse artigo científico publicado pelo sócio-consultor 4GOAL Christian Munaier no Journal on Innovation and Sustainability em dezembro de 2021.

Há muito o que aprender. Aliás, há muito do que se aproveitar. A indústria do tabaco construir estratégias de comunicação absolutamente bem-sucedidas, mas enganosas.

Marcas como Hollywood, Marlboro e Camel tiveram a audácia de atrelarem seus consumos a comportamentos e estilos de vida saudáveis, tais como práticas de esporte. E, a partir desses consumos, uma vida mais intensa, alegre e social. Basta observarmos os consumos durante décadas (e até hoje, mas em menor monta) para ver que essas mensagens "colaram".

Mas é fato: sabemos todos da incongruência dessa comunicação com a indústria que ela representa. Ao contrário do que diziam, fumar não é passaporte para um estilo de vida saudável. Grande parte das doenças crônicas não transmissíveis é causada pelo consumo do tabaco. Por isso, depois de décadas mentindo ao público, essa indústria se vê hoje impedida de propagar de forma massiva suas entregas, até pelo resultado negativo que produz à saúde pública.

A partir dessas observações, Munaier conclui que essas estratégias de comunicação poderiam ser adotadas pela indústria do fitness, dado a congruência do que se comunica e do que se entrega. É essa indústria a verdadeira porta-voz desses benefícios. E que o seu consumo é uma das soluções para a saúde pública.

Para isso, a indústria do fitness precisa tomar posse dessas estratégias de comunicação, dotando suas marcas de personalidades com ativismos e bandeiras.

Clique aqui para acessar o ensaio

Ele está em inglês, mas é facilmente traduzido pelo Google Tradutor.

Leia e se inspire. Sempre há o que aprender, basta desejarmos. Só não há inteligência na mera repetição do que já vínhamos fazendo antes. A cópia simples mantém nosso cérebro sedentário.

Sugestão de leitura